quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Um Poente Triste




Nunca sei como é que se pode achar um poente triste.
Só se é por um poente não ter uma madrugada.
Mas se ele é um poente, como é que ele havia de ser uma madrugada?

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa

4 comentários:

Ana 10:29 da tarde  

O pôr do sol, o nascer do sol... não podem ser tristes!

Ana

Isa Lisboa 11:02 da tarde  

Triste não é, mas por vezes é nostálgico...!

Beijos

Alex 11:39 da manhã  

Tristíssimo, belíssimo
Inspirador :-)

Filoxera 12:07 da tarde  

Não acho triste.
Nostálgico. Belo.

  © Distributed by Blogger Templates. Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP