quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Os passos em volta

“Talvez pudesse ouvir passos junto à porta do quarto, passos leves que estacariam enquanto a minha vida, toda a vida, ficaria suspensa. Eu existiria então vagamente, alimentado pela ciolência de uma esperança, preso à obscura respiração dessa pessoa parada. Os comboios passariam sempre. E eu estaria a pensar nas palavras do amor, naquilo que se pode dizer quando a extrema solidão nos dá um talento inconcebível. O meu talento seria o máximo talento de um homem e devia reter, apenas pela sua força silenciosa, essa pessoa defronte da porta, a poucos metros, à distância de um simples movimento caloroso. Mas nesse instante ser-me-ia revelada a essencial crueldade do espírito. Penso que desejaria somente a presença incógnita e solitária dessa pessoa atrás da porta. Ela não deveria bater, solicitar, inquirir”.

4 comentários:

© Piedade Araújo Sol 5:35 da tarde  

um belissimo texto de um dos expoentes da poesia contemporanea.

as fotos estão muito boas.

gostei muito deste poste.

um beij

Filoxera 12:13 da tarde  

Gosto.
As tuas associações de ideias...
:-)

IsaMaria 9:28 da manhã  

Uma associação de fotos e palavras muito bonotas e perfeitas. Continua Alex. Jinhos e boa semana.
Isa

Alex 10:44 da manhã  

Obrigada Amigas Lentes ;)

  © Distributed by Blogger Templates. Blogger templates Newspaper III by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP